Ebola faz três vítimas fatais na República Democrática do Congo, diz OMS

Image result for virus ebola

Três pessoas morreram de um surto de Ebola em uma remota região do norte da República Democrática do Congo, enquanto as autoridades de saúde viajam para o país centro-africano em resposta a um número crescente de casos suspeitos, diz a Organização Mundial da Saúde.

No começo do mês de maio, a OMS relatou uma morte relacionada ao vírus Ebola e a possibilidade de dois outros casos. No dia 13, a organização confirmou que as outras duas mortes também estavam relacionadas ao Ebola. O primeiro caso, que ocorreu em 22 de abril, envolveu um homem de 45 anos “paciente zero”. O motorista de táxi que levou o homem ao hospital e uma pessoa que cuidou do homem ficaram doentes e mais tarde morreram, disse a OMS.

As três mortes ocorreram no distrito de saúde de Likati, na província de Bas-Uele, que faz fronteira com a República Centro-Africana. A província do Bas-Uele, com uma população de 900.000 habitantes em 2007, é em sua grande maioria habitada pela tribo Boa, que subsiste através da agricultura e da caça e realiza algumas trocas através do rio Uele.

Autoridades de saúde estão investigando 17 outros casos suspeitos, disse o Dr. Ernest Dabire, coordenador de agências de saúde da OMS, em Kinshasa. Ele ainda estimou que 125 pessoas haviam sido associadas aos casos confirmados de Ebola e exortou o público a estar vigilante e visitar o seu médico se tiverem febre ou outros sintomas.

Sintomas como febre, dor de cabeça, dor muscular, fadiga, diarreia, vômitos, dor abdominal e hemorragia podem começar de dois a 21 dias após a exposição. Embora o escopo do surto ainda não seja conhecido, a OMS não está recomendando quaisquer restrições ao comércio com a RDC ou viajar para a RDC.

Ebola é um vírus altamente infeccioso espalhado através do contato com fluidos corporais, e testes mostram que o último surto envolve a cepa Zaire, o mais perigoso dos vírus conhecidos por causar a doença.

Antecedentes sobre o vírus

Um surto em 2007 no Congo, teve uma taxa de fatalidade de 74%, fazendo 200 vítimas. No sábado, o Dr. Matshidiso Moeti, diretor regional da OMS para a África, reuniu-se com as autoridades nacionais em Kinshasa para discutir maneiras de montar uma resposta ao surto.

“A OMS já mobilizou especialistas técnicos para serem implantados no terreno e está pronta para fornecer a liderança e os conhecimentos técnicos necessários para montar uma resposta coordenada e eficaz”, disse Moeti.

Três dias antes, uma equipe liderada pelo Ministério da Saúde da RDC iniciou a caminhada até a zona de saúde de Likati para iniciar uma investigação. A rota de 1.400 quilômetros (870 milhas) de Kinshasa a Likati é remota e isolada com as redes de transporte limitadas, exigindo dois a três dias do curso.

A equipe incluiu epidemiologistas, biólogos e especialistas nas áreas de mobilização social, comunicação de risco, água, higiene e saneamento, disse o Dr. Allarangar Yokouidé, representante da OMS.

Evento do Grupo RBS, de Eduardo Sirotsky Melzer, recebeu Clóvis Tramontina

O “Fórum Respostas Capitais”, que ocorreu no mês de maio de 2017, promovido pelo Grupo RBS, por meio do seu veículo de mídia, o jornal Zero Hora, popularmente conhecido como ZH, chegou a sua 9ª edição. Esse fórum traz um pequeno grupo de convidados com a finalidade de debater temas abordados na coluna +Economia, do Zero Hora. O evento do Grupo RBS, presidido por Eduardo Sirotsky Melzer, contou com a ilustre presença de Clóvis Tramontina, presidente da renomada empresa gaúcha Tramontina.

A Tramontina tem mais de 18 mil itens com finalidades distintas, mas unidas numa única marca. Além disso, a empresa tem um enorme reconhecimento e é referência de qualidade em vários países. Sua marca busca trabalhar a inovação, o design, a tecnologia e o valor do capital humano, essenciais para cumprir uma relevante missão, que é criar valor ao consumidor nas mais diversas fronteiras, culturas, épocas e ocasiões. Em sua participação no evento, Clóvis falou sobre a Tramontina e mostrou aos convidados, dentre eles Eduardo Sirotsky Melzer, a presença da marca no exterior, bem como sua opinião sobre o atual e futuro momento da economia brasileira. Para ele, não existe motivo para muita preocupação, pois há potencial para crescimento.

O evento foi comandado pela colunista do Zero Hora, Marta Sfredo, que foi eleita jornalista de economia do ano de 2016, pelo Conselho Regional de Economia do Rio Grande do Sul (Corecon/RS). O Grupo RBS, de Eduardo Sirotsky Melzer, realiza o “Fórum de Respostas Capitais” de dois em dois meses, com intuito de reunir convidados para fazer perguntas aos protagonistas da economia do país. Nessa 9ª edição, o presidente da Tramontina relatou sobre os 14 milhões de desempregados no país, o que considerou uma situação bem delicada. Contudo, realçou países como a Índia, China, Indonésia e o próprio Brasil, como verdadeiros consumidores, tendo em vista serem bastante populosos e servirem como porta de entrada para a classe média trabalhadora.

Com efeito, o empresário explicou os sacrifícios que foram feitos pela Tramontina a fim de evitar a ocorrência de demissões no período de crise econômica. Segundo Clóvis, a parte mais importante da organização são os seus colaboradores, que fazem parte do patrimônio da empresa. Não são os produtos que fazem a empresa, mas sim as pessoas que a compõem, destacou. Logo, foi preciso abrir mão da margem de lucro para evitar as demissões. O presidente do Grupo RBS, Eduardo Sirotsky Melzer, que marcou presença nesse interessante evento, foi até as suas redes sociais, Twitter e LinkedIn, compartilhou as ótimas palavras de Clóvis Tramontina e postou uma foto durante o momento em que Marta Sfredo o entrevistava.

O “Fórum de Respostas Capitais” ocorre desde novembro de 2015 e o evento do grupo de Eduardo Sirotsky Melzer já contou com diversas referências do empresariado brasileiro, como o presidente do grupo SLC, o diretor da rede InterCity, o presidente do Grupo Herval, a dona da rede de lojas Tok, o presidente da Lojas Renner, o CEO da HT Micron e presidente do conselho de administração do Grupo Parit, o CEO do Estaleiro Atlântico Sul e o fundador da 4All. Um time incrível já passou por esse evento.

 

Especialistas consideram testes para prevenção do câncer de próstata

Image result for cancer de prostata

O controverso teste de sangue PSA (Antígeno Prostático Específico) pode salvar a vida de alguns homens com câncer de próstata, um influente órgão federal americano disse em novas orientações de triagem. Cada homem com idades compreendidas entre os 55 e 69 anos deve conversar com um médico e realizar o exame, de acordo com as recomendações divulgadas no dia 2 de maio pela US Preventive Services Task Force.

O esboço das diretrizes sinaliza uma mudança no conselho da seleção de quem deve fazer o exame de próstata, que em 2012 desencorajou o teste para homens saudáveis de toda a idade. A força-tarefa recomenda que os médicos conversem com seus pacientes para ver se ele não têm sinais ou sintomas da doença sobre os benefícios e desvantagens de realizar o teste de sangue de antígeno específico da próstata. Porque o câncer de próstata é frequentemente uma doença de crescimento lento, os especialistas ainda se posicionam contra o teste para homens com 70 anos e mais velho.

“O equilíbrio de benefícios e danos ainda está próximo e por isso estamos recomendando que cada homem entre as idades de 55 e 69 anos, falem com seu médico e, em seguida, tomem sua própria decisão após essas discussões”, Dr. Kirsten Bibbins Domingo, presidente da USPSTF e professor de medicina da Universidade da Califórnia San Francisco Medical Cente, disse à NBC News. “É realmente uma escolha pessoal.”

Anteriormente, a evidência médica sugeria que a triagem de rotina não salvava vidas e poderia levar a tratamentos que poderiam causar incontinência, impotência e dor para os homens. O projeto de recomendações de 2017 baseia-se em novas descobertas que acompanharam a eficácia dos testes de PSA em ensaios clínicos. Depois de seguir pacientes por um período de tempo mais longo, foi mostrado que para cada 1.000 homens examinados, uma a duas vidas foram salvas.

“Estamos mais confiantes sobre os benefícios da triagem”, disse Bibbins Domingo. “Agora pensamos, em equilíbrio, há um pequeno benefício.”

Quase 240.000 novos casos de câncer de próstata são diagnosticados a cada ano. Ele matou mais de 25.000 homens em 2016. Enquanto alguns homens podem ter sintomas, tais como dificuldade para urinar ou dor nas costas, para a maioria a doença é silenciosa. As novas diretrizes trazem a força-tarefa mais alinhada com outros grupos – como a American Urologic Association, o American College of Physicians e a American Cancer Society – que ainda encorajaram pacientes e médicos a discutir o teste.

No entanto, as recomendações da força-tarefa normalmente tem mais peso com os médicos. “Eu sou muito positivo em nossa recomendação”, disse o Dr. Otis Brawley, diretor médico da Sociedade Americana do Câncer, à NBC News.

O urologista Dr. Edward Schaeffer, relatou sobre o relatório: “Estas revisões vão aumentar a nossa oportunidade de identificar o câncer com potencial letal”, disse Schaeffer, presidente de urologia na Northwestern University Feinberg School of Medicine e Northwestern Medicine. “Com discussões ativas entre médicos e pacientes, os indivíduos serão capazes de tomar a decisão certa por si mesmos.”

Como planejar o início da empresa – com Flavio Maluf

O atual estado de crise que toma conta da economia do país reflete diretamente no mercado de trabalho e na quantidade de empregos ofertados ao trabalhador brasileiro. As taxas de desemprego crescem mensalmente e muitas pessoas – agora sem oportunidade no mercado – passaram a buscar a abertura do próprio negócio como forma de ganhar o pão de cada dia. Para alguns, trata-se da realização de um sonho: tornar-se o próprio patrão; para outros, apenas um meio de sobrevivência, reporta o empreendedor e empresário Flavio Maluf.

Contudo, o que é comum à maioria dos aspirantes a empreendedor são as dificuldades encontradas, sobretudo em relação ao planejamento do projeto e aos investimentos iniciais. Embora as dificuldades sejam naturais, dada a complexidade dos processos, tomar algumas iniciativas e estar ciente de algumas informações podem fazer a diferença entre o sucesso (ou não) do negócio

  1. Planejar é mais do que essencial

Cada passo dado no momento de abrir uma empresa dever ser meticulosamente pensado e analisado. De forma alguma o empreendedor deve ser tomado pelo impulso na hora de decidir qualquer situação. Em grandes cidades como São Paulo, por exemplo, um erro pode custar a existência do negócio. Desta forma, noticia Flavio Maluf, é fundamental que o plano de negócios esteja bem elaborado, com todas as especificações e diagnósticos estruturais e financeiros. Também deve-se promover o estudo do público-alvo e concorrentes no mercado em que pretende atuar.

  1. Quanto dinheiro será gasto inicialmente?

Para dar início as atividades de uma empresa existem custos que não podem ser ignorados. Taxas referentes à emissão de alvarás e despesas relacionadas à Junta Comercial do Estado são inevitáveis. Todavia, podem existir outras dependendo da área de atuação do negócio e da localidade, reporta Flavio Maluf.

  1. Reduza custos ao máximo

Procurar reduzir os custos referentes às atividades administrativas deve ser uma constante na vida do empresário, especialmente nas grandes cidades, onde os alugueis pode atingir valores altíssimos. Despesas com internet, telefone e material de escritório também deverão ser minimizadas – pois certamente absorverão parte do lucro.

Espaços de coworking (ambientes compartilhados) são uma ótima pedida para os iniciantes, pois aglutinam os gastos comuns a um escritório, tornando-os mais acessíveis.

  1. Regularize a empresa

Atualmente existem diversos regimes de tributação que podem ser alinhados de forma interessante ao seu negócio. Simples, Super Simples, Eireli, MEI e Lucro Presumindo são apenas alguns dos mais conhecidos. Evidentemente é necessária uma análise antecipada, de modo a se ter plena certeza que a opção escolhida é a mais adequada ao empreendimento, cita Flavio Maluf.

  1. Apareça para seu público

Quem não possui uma carteira de clientes definida provavelmente possui dúvidas sobre as melhores formas de divulgação de sua marca ou produto. Utilizar assessoria de imprensa, comprando espaço editorial é uma boa forma de chamar a atenção do público, com um custo relativamente baixo. Caso a empresa possua um site ou blog utilizar as técnicas de SEO para melhorar o ranqueamento em mecanismos de busca como o Google também são uma excelente pedida, reporta Flavio Maluf.

 

Departamento de Saúde dos EUA, pode revisar a regra de não-discriminação e de cuidados médicos para transgêneros

O Departamento de Saúde e Serviços Humanos (HHS, na sigla em inglês) dos EUA, sugeriu no dia 2 de maio que poderá fazer alterações em uma regra de não-discriminação no Ato de Cuidados Acessíveis (ACA, na sigla em inglês).

A regra 1557 da ACA diz que os mandatos estaduais, hospitais e prestadores de serviços médicos que recebem fundos federais, não podem discriminar ninguém com base na raça, cor, origem nacional, sexo, idade ou deficiência. Mais especificamente, a regra estabelece que a discriminação sexual abrange a identidade de gênero e todas as formas de cuidados reprodutivos – incluindo o controle de natalidade e o término da gravidez.

Por causa da provisão de direitos de aborto e do mandato para cobrir os cuidados da saúde dos transgêneros, cinco estados dos EUA e um grupo de empresas de saúde religiosamente afiliadas, processaram o governo federal no ano passado. “Esse HHS não pode mudar a discriminação com base no sexo, mas eles podem mudar a maneira como o sexo é interpretado”, disse a advogada da ACLU, Brigitte Amiri. A ACLU apresentou repetidas tentativas de intervir no caso, conhecido como Franciscan Alliance v. Price .

No dia 2 de maio, o HHS apresentou um documento sobre o caso relatando que vai “reconsiderar o regulamento sobre a causa” e pediu ao tribunal para colocar poder sobre o caso enquanto ele alterara as regras de não discriminação da ACA.

“Uma prisão preventiva permitiria que o HHS reconsiderasse os aspectos desafiados (ou outros aspectos) da regra sobre seu desejo de avaliar a necessidade, a razoabilidade e a eficácia da regra – ou a falta dela”, afirmou o documento do HHS.

Os defensores dos transgêneros estavam especialmente preocupados com as notícias. Atualmente, as únicas políticas federais que definem a trajetória antitransgênero como discriminação sexual, são as regras ACA e a Lei de Violência contra as Mulheres.

“O regulamento da Seção 1557 foi literalmente salva-vidas para pessoas transgênero em todo o país, que são rotineiramente afastadas de salas de emergência e consultórios médicos e recusadas de receber a cobertura de cuidados médicos críticos”, disse a Diretora Executiva do Centro Nacional para a Igualdade Transgênero Mara Keisling em uma declaração enviada para a NBC News.

“A administração está rejeitando os pontos de vista de todas as principais associações médicas, a maioria dos tribunais e a maioria dos americanos, que acreditam que as pessoas não devem ter os cuidados de saúde negados por causa de quem eles são”, acrescentou Keisling. “Isso não é apenas má ciência e má lei – é um ataque perigoso sobre a capacidade das pessoas transgênero de sobreviver.”

Os transgêneros frequentemente enfrentam obstáculos quando procuram cuidados básicos de saúde. Em 2015, por exemplo, a comunidade falou usando a hashtag #TransHealthFail para descrever os médicos que os desligam por questões médicas tão comuns quanto um resfriado. E os obstáculos aos cuidados de saúde nem sempre são devidos a trajetória – muitos na profissão de cuidados de saúde têm pouco treinamento quando se trata de saúde transgênero em assumir que, questões de saúde surgem uma conexão com o uso de hormônios ou outros cuidados relacionados ao sexo.

 

Cuidados na alimentação: como se prevenir de doenças através da alimentação

A vida corrida tem se tornado desculpa para várias atividades cotidianas do homem, tais como: alimentar-se bem, praticar exercícios físicos, passar um tempo a família e amigos, entre outros.

Não é algo incomum, ver no centro das grandes cidades pessoas realizando suas refeições de pé sobre um balcão, e refeições estas, diga-se de passagem, nada saudáveis. Na grande maioria das vezes são lanches ou salgados hipercalóricos, regados de molhos e acompanhados por um refrigerante.

A longo prazo, tais hábitos alimentares, trarão uma série de problemas de saúde aqueles a qual se submetem a isso. A começar por hipertensão arterial, altos níveis de colesterol sanguíneo, diabetes, gordura no fígado, dentre outros.

Mas como resolver este problema? Uma pequena parcela da população, já consciente dos maléficos obtidos com a prática de uma alimentação não balanceada, tem feito marmitas e levado suas refeições para serem consumidas durante o seu horário de intervalo.

Preocupados com a perda de clientes, muitos restaurantes têm contratado nutricionistas para montar cardápios mais balanceados aos seus clientes, evitando assim de fecharem as portas.

O problema não é comer uma carne gorda, ou um sanduíche eventualmente, o grande problema é tornar isso um hábito, ou seja, todos os dias se alimentar de carne gorda no almoço e de sanduíches ou pizzas no jantar, isto sim é um problema.

Atentar-se aos hábitos alimentares atuais é prevenir futuras doenças.

E como prevenir futuras doenças?

O primeiro passo é buscar uma reeducação alimentar, através do consumo de alimentos em proporções adequadas e abrindo mão de alimentos hipercalóricos e pobres em nutrientes. Quando for a um supermercado, buscar encher o carrinho de alimentos naturais, evitando ao máximo os alimentos processados ou semi-prontos, pois estes, em sua grande maioria são ricos em aditivos alimentares que a longo prazo podem dar origem a um câncer. Busque alimentos orgânicos, livre de agrotóxicos.

A dieta ideal deve conter, carboidratos, proteínas, gorduras, fibras e sódio em suas proporções corretas, já estabelecidas pela ANVISA. Deve-se consumir diariamente as seguintes quantidades, de acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

COMPONENTE QUANTIDADE

Carboidratos 300 gramas

Proteínas 75 gramas

Gorduras Totais 55 gramas

Fibras Alimentares 25 gramas

Sódio 2.400 miligramas

Faça uma reflexão: Como está sendo minha alimentação atualmente? A sua resposta indicará como será sua saúde no futuro. Mas lembre-se: nunca é tarde para recomeçar! Mãos à obra e coragem.

 

 

Shoppings de Roberto Santiago, são sinônimos de sucesso em João Pessoa

Mesmo com a crise financeira que o Brasil tem vivido, o setor de shoppings, principalmente de João Pessoa, não tem se incomodado com essa fase. Os dois principais shoppings da Paraíba são do empresário e comerciário Roberto Santiago, Manaira e Mangabeira tem sido sinônimo de sucesso.

Segundo Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), no ano de 2015 o segmento de shopping centers teve um crescimento cerca de 6,5%. O faturamento ficou na casa dos R$ 150 bilhões e o setor emprega por volta de 1 milhão de pessoas em todo Brasil.

Com sua visão diferenciada, Roberto Santiago tem administrado esses dois grandes empreendimentos de João Pessoa e região. O Mangabeira Shopping, por exemplo, é referência por causa de sua arquitetura moderna, sendo apontado como um dos empreendimentos mais modernos feitos no Brasil.

A diversidade de atrações que Roberto Santiago traz para os seus shoppings, tem influenciado muito no sucesso e vai na contramão de outros setores que estão sofrendo com a crise.

Uma das maiores casas de show da Paraíba, o Domus Hall, está localizada na cobertura do Manaira Shopping. A casa de show foi fundada em 2009 e no seu primeiro show, a dupla sertaneja Zezé di Camargo e Luciano fez as honras de fazer a inauguração.

Com essa grande atração sendo localizada dentro de um shopping center, fez com que o Manaira Shopping ganhasse ainda mais destaque e atraísse mais pessoas, não só para a casa de show, mas que conhecesse o shopping.

Os shoppings que Roberto Santiago construiu, tem mostrado um novo modo de se enxergar os shoppings. Além das tradicionais lojas de roupas, o foco em entretenimento também fez com que tanto o Manaira e Maganbeira entrasse para o roteiro de diversão dos paraibanos.

Com um plano de negócios bem estruturado tem elevado o setor de shoppings na Paraíba. Com Roberto Santiago na liderança dessa nova visão de como se administrar os seus empreendimentos, tem elevado a confiança dos lojistas e comerciantes que apostam e colhem seus frutos com o crescimento anual desse setor.

O Mangabeira Shopping foi construído em meados de novembro de 2014, além de ter feito a economia de João Pessoa. A obra demorou cerca de 2 anos para ser concluída e, na época, gerou cerca de 3 mil empregos diretos e indiretos.

Já o Manaira Shopping, inaugurado em 1989, ajudou na transformação do bairro onde dá o nome ao shopping. Com a construção do shopping, o crescimento do bairro e região foi grande, onde antes só tinha casas, se transformou em um emaranhado de edifícios e lojas comerciais, colocando a região no mapa comercial de João Pessoa.

O setor de shoppings centers mostra para o país que com inovação e um jeito diferente de se fazer negócios, pode alavancar ainda mais a nossa economia que está tão em queda ultimamente. A renovação dos antigos modelos tem feito com esse segmento cresça a cada ano, acima da expectativa dos especialistas.

 

Número de jovens que sofrem de hipertensão aumenta

Resultado de imagem para hipertensão arterial

A Universidade da Carolina do Norte efetuou um estudo pelos Estados Unidos da América e concluiu que cerca de 20% dos jovens com idades compreendidas entre os 24 e os 32 anos de idade sofrem de hipertensão. Para além da constatação destes números alarmantes, o que preocupa os profissionais de saude estado-unidenses é o facto de haver uma percentagem considerável destes jovens que não tem a noção de que sofre de hipertensão. Apesar deste estudo ser realizado nos EUA, este fenómeno se tem espalhado por outros países ocidentais que adoptaram um estilo de vida fast-food.

De acordo com os resultados divulgados pelo Ministério da Saúde, no Brasil estima-se que perto de 17 milhões de pessoas possam padecer da mesma doença e a estimativa para os próximos anos é de um agravamento destes números. De acordo com o estudo de várias universidades, o número de pessoas afetadas deve aumentar para 80% até 2025.

Segundo Anderson Rodrigues, cardiologista, “As pessoas estão se alimentando cada vez pior. O acesso mais fácil a refeições rápidas ou os chamados fast-food, e a alimentos altamente industrializados inseriram na dieta das pessoas quantidades abusivas de sal sem que elas percebessem”. A Organização Mundial de Saúde tem vindo a centrar as suas atenções nas questões alimentares da população mundial, após a publicação destes estudos alarmantes. A OMS recomenda a ingestão de uma dosagem inferior a 5 gramas de sódio por dia, porém o limite está longe de estar cumprido pela população brasileira que consome perto de 12 gramas diariamente. O Ministério da Saúde calcula que a redução de sal pela população brasileira poderia beneficiar o dia-a-dia da população que deixaria de necessitar de comprar medicamentos para controlar a hipertensão, logo também conseguiria poupar algum dinheiro.

O cardiologista Anderson deixa alguns conselhos sobre o estilo de vida ideal para as pessoas que sofrem deste problema ou para as pessoas que pretendem prevenir-se de complicações futuras: “É necessário que o paciente promova mudanças no seu estilo de vida. Como por exemplo, adotar uma dieta rica em frutas, cereais integrais; realizar atividade física regularmente; reduzir a circunferência abdominal; não fumar, aferir a pressão arterial com regularidade. Quanto ao sal: ler, atentamente, os rótulos dos alimentos industrializados, retirar o saleiro da mesa na hora do almoço, lembrar do limite de 5g/dia (correspondente a uma colher de chá de sal)”.

Se quiser saber se sofre de hipertensão existem laboratórios que realizam exames que podem descobrir se padece desta doença como o exame da glicemia de jejum, acido úrico ou análises à urina.

Os alimentos que podem sabotar sua dieta

Na lista das opções mais saudáveis, eles estão sempre presentes. E acredite se quiser, conseguem enganar muita gente, principalmente os indivíduos de primeira viagem. Para desmascarar partes deles, listamos os 4 principais. Conheça-os!

 

  1. Pão Integral

Image result for pão integral

Não é segredo informar que o pão integral proporciona saciedade, por conta das fibras. E quando a saciedade aparece, o individuo consegue comer menos. Entretanto, a farinha integral é tão calórico quanto a farinha branca.

O que acontece no processo é que a modificação age nos nutrientes, onde a quantidade de fibras é superior a farinha branca. Porém, o problema é que o alimento, que encontramos nas padarias, não é 100% integral. Ou seja, o pão integral que compramos é o pão branco enriquecido com farinha integral, o que o torna um sabotador de dieta.

 

  1. Cereais

Image result for granola cereal

A aposta das dietas para o emagrecimento fica a cargo dos cereais, que muitas das vezes são uma caixinha de surpresas. Por exemplo, em alguns podemos encontrar o xarope de milho (açúcar de milho), que apresenta alto teor de frutose. Para os desavisados, isso é um tiro contra a saúde.

Nos supermercados podemos encontrar cereais composto de 55% de frutose, o que pode prejudicar o fígado. Além disso, nesses produtos há também 45% de glicose, o que pode sobrecarregar o pâncreas. Ou seja, além de oferecer problemas em dobro, cereais pode ser considerado mais um alimento sabotador de dietas.

 

  1. Sopas

Image result for sopa industrializada

São as queridinhas do emagrecimento, já que são consideradas saudáveis. O problema é que as sopas industrializadas apenas aparentam, mas não são saudáveis. Elas apresentam bastante sódio, contêm gordura vegetal hidrogenada (a trans) e maltodextrina, que é composto de glicose.

Para quem não sabe, esse último elemento tem como intuito provocar uma enxurrada de insulina, que é o hormônio responsável por estocar energia nas células na forma de gordura. Para não sabotar a dieta, a melhor opção é optar por legumes sólidos, onde a digestão consome mais calorias e o processo da perda de peso acontece de verdade.

 

  1. Bebidas Diet

Image result for refrigerante diet

Quem é que não gosta de ingerir refrigerante ou outro tipo de bebida, ainda mais se for diet? Caso esteja seguindo uma dieta para eliminar a barriga, saiba que essa bebida pode estar prejudicando os resultados.

Os indivíduos que consomem com frequência o liquido têm grandes chances de aumentar seis vezes mais a circunferência abdominal, segundo estudos. Como pode perceber, o alimento que parece saudável tem enganado muitas pessoas.

Sabendo dessas informações, agora fica mais fácil de seguir a risca uma dieta sem ser enganado. Lembre-se, além desses alimentos, há muitos outros sabotadores de dieta. Fique de olho!

 

FAAP abriu suas portas para exposição Ideia &Forma de Alexandre Gama

Publicitário brasileiro Alexandre Gama realizou exposição no Museu de Arte Brasileira da FAAP reunindo importantes trabalhos desenvolvidos sob a ótica de arte aplicada e sua considerada “santíssima trindade da comunicação”

Em 2014, de 21 de março a 20 de abril, o Museu de Arte Brasileira da Fundação Armando Alvares Penteado (MAB-FAAP), em São Paulo, manteve suas portas abertas com algumas das inúmeras obras do carioca Alexandre Gama, com a curadoria do evento feito pelo crítico de fotografia, pesquisador e diretor da Faculdade de Comunicação e Marketing da FAAP, Rubens Fernandes Junior.

A exposição denominada Ideia & Forma revelou um pouco da visão do publicitário e empresário brasileiro acerca da criatividade e das artes aplicadas à comunicação.

A criatividade de Alexandre Gama foi representada em suas peças através da arte aplicada, que consiste em utilizar várias artes específicas como fotografia, música, cinema, arquitetura, artes cênicas e plásticas em prol de sua criação. Imagem, música e palavra, ou “santíssima trindade da comunicação” como é chamada pelo publicitário, são os três conceitos que busca apresentar em seus trabalhos.

Alexandre Gama é fundador e CEO de uma das 20 maiores agências publicitárias do país, a Neogama. Com seu sucesso nacional e internacional, conquistou a honra de ser o primeiro brasileiro a estar à frente da rede global de agências de comunicação da inglesa BBH ao assumir o cargo de Worldwide Chief Creative Officer, sendo também o único brasileiro a integrar um comitê chamado Global Creative Board composto por seis líderes, da holding Publicis Groupe.

Gama revelou jamais ter pensado em expor seu trabalho ou sua visão de maneira mais ampla e profunda, porém após refletir e considerar a relevância da iniciativa que poderia ser usada como uma forma de incentivo aos estudantes de comunicação e novos criativos decidiu reunir alguns de seus incontáveis trabalhos e realizar a mostra.

Expo Alexandre Gama

Na Expo Ideia & Forma cujos trabalhos reunidos marcaram a trajetória profissional do ex-estudante da FAAP, como autor, coautor e diretor de equipes de criação, os visitantes puderam observar de perto a arte, alguns registros e a história do publicitário de renome internacional.

Nas instalações do MAB-FAAP, além de uma área destinada aos trabalhos da BBH, foi possível conhecer a série NeoEncontros, conjunto de ideias de inspirações e técnicas idealizadas e registradas através gravações de palestras e entrevistas com artistas como Ferreira Gullar e Marina Abramovic debatendo sobro as etapas de trabalho.

A famosa produção “Gigante” da marca de whisky Johnnie Walker, produzida em 2011, foi um dos importantes trabalhos que os visitantes puderam conhecer detalhadamente o processo de desenvolvimento. Cenas deste filme foram utilizadas em um vídeo viral usado nos protestos ocorridos em 2013, sendo responsável por gerar a hatshtag #ogiganteacordou que causou grande repercussão no país.

Programação visual e arquitetura também fizeram parte da mostra. O projeto de desenvolvimento e construção da sede da agência Neogama, em São Paulo, que conta com as assinaturas de Guilherme Paoliello, André Vainer, Marcio Kogan e Claudia Issa, fez parte deste acervo.